Você vai "tentar" um parto normal após 2 ou 3 cesáreas? Então leia aqui. 2


VBAC

Noemi e a pequena Maria em seu VBAC humanizado hospitalar – Foto Bia Fotografia

Eu sempre recebo mensagens de mulheres que estão  em busca de seus VBA2C (vaginal birht after 2 cesareas ou parto normal após 2 cesaeras).  Muitas relatam que desejam muito parir, mas que por terem ouvido de seus médicos que é muito arriscado estão com medo dos riscos.

Então resolvi escrever um post, com um pouco do que eu já escrevi para cada uma dessas mulheres e quem sabe assim, posso ajudar outras a trilharem este caminho.

Quando estamos em busca de um parto, temos que nos fazer várias perguntas. Perguntando, nos conhecemos. E assim podemos fazer as melhores escolhas para nós mesmas.

Se estamos em busca de um parto após uma, duas, três cesáreas o caminho pra chegar lá vai ser um pouco mais tortuoso… Porque é um desafio e tanto encontrar uma equipe que tope estar ao seu lado, é um desafio enfrentar todos ao seu redor e é um desafio enfrentar as próprias crenças.

Porque a equipe humanizada nem sempre banca um parto após  2 ou 3 cesáreas?

Porque as mulheres já chegam contaminadas de medos… e se uma mulher está com medo, como a equipe vai bancar alguma coisa?

Estamos numa cultura, que nos faz acreditar que a gestação é uma doença e que a grávida é uma bomba relógio prestes a explodir. E é por essa cultura da doença, do risco que o modelo de assistência obstétrica no país é tão intervencionista. Então o primeiro passo se você quer parir após 2 ou 3 cesáreas é se perguntar: Você está pronta pra encarar a gestação e o parto como um processo fisiológico e não como um processo patológico (doença)?

Você já se perguntou o porquê dos seus medos? Já se perguntou de quais riscos você tem medo?

Sim, o importante é você entende-los.

E também entender porque você quer um PN depois de 2 ou 3 cesáreas.

Porque pra você é importante parir?

Ou pra você basta tentar parir?

Pense, repense… é muito mais fácil ir pra uma nova cesárea… Afinal qualquer médico vai topar na hora te operar, todo mundo vai te apoiar, você não vai ter que desembolsar nenhum real, você já sabe como é, já passou por isso e todo mundo passa e sobrevive e todo mundo “está bem”.

Bom… Pra mim, não bastava tentar um parto normal. Eu já tinha passado por 2 cesáreas já  tinha queimado minhas chances. Eu tinha que TER um parto normal… Não dava mais tempo de tentar… Eu entrava em DESESPERO só de pensar em outra cesárea. Essa palavra tentar eu nem permitia que a obstetra falasse. Nem meu marido. Nem ninguém.

Eu ficava PUTESIMA da vida quando alguém me falava: “ahhhh então você vai TENTAR um parto normal?”

Como assim tentar????? Tentar eu tento ganhar na mega-sena. Parto é fisiológico, a humanidade existe a milênios graças ao parto. Não vou tentar. Vou parir e ponto final. Não se fala mais nisso.

Outra pergunta importante é:  Você está com equipe humanizada? Você tem uma equipe que assiste parto, que se atualiza, que sabe que um parto depois de 2, 3 cesáreas traz os mesmos riscos que um parto depois de uma cesárea?  Tem que ter uma equipe que atue com base em evidências  científicas atualizadas! Porque nem adianta pensar em parir depois de 2 ou mais cesáreas com o seu GO fofo que te atende desde a adolescência.

Quanto você está bancando esse VBAxC, independente do resultado?

E essas são questões muito importantes. Porque um médico vai bancar, vai se expor, vai correr o risco de perder seu CRM ou ser proibido de entrar em determinado hospital, se você não está segura?  Se seu companheiro não está seguro? Se sua mãe, sua cunhada, ou sua sogra vão à consulta com você e demostram todo o desespero que sentem porque você está  se “arriscando” num parto normal? Se você e seu companheiro não bancam 200% ninguém vai bancar.

Como bem disse e escreveu o obstetra Ricardo Jones, o parto está “entre as orelhas”, muito mais do que no corpo, na pelve ou na vagina.

Estar viva é um risco. Estar grávida também. Assumimos riscos todos os dias. Quando você viaja você opta por ir de carro, ônibus ou avião?

Podemos atravessar uma rua e ser atropelada. Fatalidades acontecem e não estão ao nosso alcance controlar tudo nesta vida.

O que está ao seu alcance e o que você pode fazer, é escolher a opção menos arriscada, e estatisticamente falando, o parto normal é menos arriscado.

Adriana recebendo um beijo do seu companheiro com a pequena Dora. VBA2C hospitalar. O filho mais velho cortou o cordão e a filha acompanhou todo o TP

Adriana recebendo um beijo do seu companheiro com a pequena Dora. VBA2C hospitalar. O filho mais velho cortou o cordão e a filha acompanhou todo o TP

Mas o que você tem que ter em mente é que mesmo que você tenha uma equipe humanizada, ninguém vai parir por você.

Você é que vai, ou não vai.

A força e o medo são seus.

A vontade e o medo são seus.

Então, você tem que olhar para os medos (é normal senti-los) encará-los e ver se eles são maiores ou menores que sua vontade e sua força.

O seu psicológico é que vai fazer a diferença neste processo. Porque nosso corpo é feito pra parir mas nossa mente não.

Vivemos em uma cultura onde o medo impera e comanda nosso psicológico.

Cabe a você sair dessa Matrix.

Essa luta interna é sua. Seu corpo foi feito pra parir. Você pode dar a luz, assim como a maioria de nossas antepassadas deram.

Você consegue tenho certeza… Mas para isso você vai ter que vencer seus medos.

Você vai ter que silenciar os “SE”.

E SE  meu útero romper?

E SE  meu bebê morrer?

E SE eu perder meu útero?

Se, se, se…

Mesmo que você esteja com uma equipe top, você precisa sentir-se segura. Precisa tomar esta gestação e este parto para você. Não importa se você está com 10 ou com 40 semanas. Se ainda está grávida, ainda há tempo. Tome para você.   Porque os profissionais que atuam com base em evidências científicas são bons. Alguns são MUITO BONS. Mas são humanos também. E também tem limitações, assim como nós.

A ótima notícia é que esses profissionais compartilham responsabilidades. A boa notícia é que você pode ajudá-los a vencer essas limitações, SE você estiver segura do que você quer.

Pense: Parto rápido e liso, é fácil.

Vanessa

Vanessa em seu VBA3C hospitalar humanizado. Foto arquivo pessoal

Mas esses são a minoria. Parto é aquele momento em que abrimos o calabouço das nossas memórias, medos, ansiedades, angústias e frustrações. E damos de cara com tudo isso em meio a um processo tremendamente poderoso e intenso. E é aí que rola  40, 50 horas com bolsa rota sem trabalho de parto. É aí que rola aquela parada por horas mesmo com dilatação total. É aí que rola o mecônio. O quanto você banca um trabalho de parto ou parto com peculiaridades que são suas, só suas?

A equipe vai bancar se você estiver segura e bancar. Conheço mulheres que pariram com 5 dias de bolsa rota. Com mecônio. Com 10 horas de trabalho de parto parado após dilatação total. Com 42 semanas e seis dias. Com diabete gestacional. Com hipertensão gestacional.

Mas essas mulheres confiavam no seu corpo, e sabiam que se um sinal verdadeiro indicasse uma intercorrencia real, elas contariam com a equipe que estava lá. Equipe de parto é igual seguro de carro. Você sabe que tem se precisar usar, mas não deseja ter que usar. É com você.

Larissa-ed

Larissa e a pequena Rebeca em seu VBA3C domiciliar – a obstetra chegou algum tempo após 🙂 – Foto: arquivo pessoal

Aahhhh e uma dica: A palavra tem poder.

Então não diga “vou tentar um VBAxC”. Diga “vou ter o meu VBAxC”.

Vá buscar o que é seu!!!!

Só depende de você!

E a chance de algo ruim acontecer é muito menor do que de dar tudo certo. Não sou eu quem diz isso, são as evidências científicas.

Lembre-se. Para parir após duas ou três cesáreas sua vontade tem que ser maior que seu medo. A chance é sempre maior que o risco, fato. O resto depende só de você.

ana paula todas-ed

Ana Paula e o pequeno Danilo em seu VBA2C hospitalar humanizado – Foto: arquivo pessoal

E se depois de tudo isso, ainda sim você precisar de uma cesárea, você terá certeza de que fez tudo que pode e que precisava fazer e que infelizmente você caiu nos 15% que realmente precisam de cesárea. Não é justo eu sei. Eu choro por cada mulher que quer muito um VBAxC e acaba em uma nova cesárea. Mas digo uma coisa. Depois de fazer toda lição de casa, depois de entregar e encarar seus medos e olhar para essa gestação como um processo fisiológico e o parto idem, depois de buscar uma equipe que acredite em você e que assista partos com base em evidências científicas, se ainda sim, você precisar de uma cesárea necessária, tenho certeza que terá nascido de todo  esse processo uma mulher mais forte e confiante. Uma mulher que ajudará outras mulheres a atravessarem esse caminho.

Keli e a pequena Manuella, em uma cesárea respeitosa, necessária devido a pressão com 41 semanas

Keli e a pequena Manuella, que foi até o fim por um VBA2C mas precisou de uma cesárea devido a pressão alta com 41 semanas.- Foto: arquivo pessoal

Eu desejo que você pegue essa gestação e esse parto pra você, se informe, se empodere e escreva sua história com sua própria força e seu suor e lágrimas. Lágrimas de felicidade, de superação, de completude. E conte comigo e com tantas outras mulheres que já trilharam este caminho.

 
 


Sobre Gisele Leal

- Acompanhamento da Gestação - Preparação para o parto (individualmente ou em grupos) - Consultoria para a escolha de profissionais e locais de parto - Elaboração do Plano de Parto - Dia da Despedida da barriga, barriga de gesso - Acompanhamento do Trabalho de Parto, Parto e Pós-parto imediato - Assistência ao Parto e puerpério - Consultoria em Aleitamento Materno - Fotos do parto, da família e da gestante

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 pensamentos em “Você vai "tentar" um parto normal após 2 ou 3 cesáreas? Então leia aqui.

  • Clara

    Também estou na luta por meu VBA2C! Na maior correria para arrumar um médico (já troquei em plenos 7 meses de GO) mas o pior é a sociedade e a família! Conversei com minha vó e mãe achando que teria o maior apoio e elas só colocaram para baixo… no final, cheguei à seguinte conclusão: o corpo é meu, a gestação é minha e o parto é meu! como minha segunda cesárea foi há apenas 1 ano e 4 meses e estou com a placenta anterior, os médicos acham ainda mais difícil… mas disse para o meu marido que sinto dentro de mim que vai dar certo e esta certeza me alimenta, me anima e me faz seguir em frente! O Davi deve nascer no final de setembro, início de outubro, e voltarei para dar meu depoimento com certeza!!!