Violência Obstétrica – Psicológica e Cesárea Desnecessária – Relato da minha 1a cesárea – Nascimento da Beatriz


A minha primeira cesárea desnecessária foi há 15 anos atrás, no dia 10/03/1998 quando engravidei pela primeira vez. Eu tinha apenas 21 anos. Era tão nova e inexperiente, não imaginava como era o modelo de assistência obstétrica no nosso país. Foi uma gestação complicada, com diagnostico de ameaça de aborto no 3º mês, diagnostico de trabalho de parto prematuro no 5º mês, seguido de cerclagem, repouso absoluto e muita inibina e dactil até o 8º mês. Acabou prevalecendo o desejo do médico, que após todo o estresse emocional que eu havia passado durante a gravidez, utilizou de um diagnostico de HPV não confirmado, me fez acreditar que todas as contrações de Braxton Hicks que eu estava sentindo iriam causar sofrimento fetal e como minha filha ainda tinha uma circular de cordão (detectada na US) e me enviou ao centro obstétrico mesmo após eu ter passado por uma cerclagem às 20 semanas de gestação por incompetência istimo cervical, o que provavelmente facilitaria e muito o trabalho de parto se a cerclagem fosse retirada. Não peguei minha filha. Pior: só fui ve-la 16 horas depois. Ninguém pode me acompanhar na cirurgia, minha mãe olhou da janelinha. Testaram em mim “campos descartáveis”. Então tinha também umas 5 pessoas a mais dentro do centro cirurgico, eles eram vendedores demonstrando como usavam os tais campos descartáveis…. reclamei e fui dopada. Lembro vagamente das conversas entre todos lá no CC. Só vi minha filha pelo bercinho aquecido. Não pude toca-la, cheira-la, beija-la.  Demorei tanto a ter leite que minha filha teve uma crise hipoglicemica. Não tive apoio na amamentação. O alojamento não era conjunto naquela época, as enfermeiras apenas traziam o bebê quando elas queriam. Foi uma experiência angustiante. Tanto que demorei 9 anos para engravidar novamente…
Obrigada filha por ser essa companheira linda, maravilhosa, que eu amo tanto, por me ensinar o que é o amor de mãe, esse amor incondicional. Por me ensinar que sempre vale a pena. E que apesar de nos terem separado por longas 16 horas quando você nasceu, nada vai nos separar nunca mais.

Essa é minha mocinha linda, que completará 15 anos daqui há 4 dias! <3

Essa é minha mocinha linda, que completará 15 anos daqui há 4 dias! <3


Sobre Gisele Leal

- Acompanhamento da Gestação - Preparação para o parto (individualmente ou em grupos) - Consultoria para a escolha de profissionais e locais de parto - Elaboração do Plano de Parto - Dia da Despedida da barriga, barriga de gesso - Acompanhamento do Trabalho de Parto, Parto e Pós-parto imediato - Assistência ao Parto e puerpério - Consultoria em Aleitamento Materno - Fotos do parto, da família e da gestante

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *