Transformações… 5


Por Gisele Leal
Muitas mulheres morrem de pânico de engravidar. Algumas dizem não ter o menor jeito ou afinidade com crianças. Outras alegam que estão dedicando-se à carreira. Há aquelas não abrem mão de uma vida social ativa, com direito a noitadas. Há um grande número de mulheres que tem verdadeira fobia à hora do parto (este é um assunto para outro post). Algumas não conseguem se imaginar sem fumar ou sem beber durante o período de gestação e, embora tenham vontade, acabam adiando o momento de ser mãe. E tem ainda aquelas que não suportam a idéia de que seus corpos irão mudar, que a barriga e o quadril nunca mais serão os mesmos, que os seios ficarão flácidos e que as estrias com certeza irão aparecer…
São muitas as inseguranças que cercam as mulheres que pensam em formar uma família e garantir a transmissão de seus DNA’s às próximas gerações. Gostaria de abordar aqui este ultimo grupo, que se preocupa com a estética de seu corpo.
A vida é uma transformação constante… As gerações sofrem transformações (ou mutações, como se referiu Darwin na teoria evolutiva). O mundo se transforma a cada dia. A camada de ozônio, os rios, os mares, o solo, os vegetais, animais e a espécie humana se transformam. Nosso planeta está em constante evolução e transformação. E nós, seres humanos passamos todos os dias por um processo de transformação que, às vezes, passa desapercebido aos nossos olhos. Nossas células se renovam diariamente. Nosso corpo naturalmente descarta células mortas de nossa pele e substitui por células novinhas. O mesmo acontece com vários órgãos e tecidos, inclusive com o sanguíneo.
Aceitar a mudança faz parte de aceitar a vida. E aceitar a mudança que uma gestação traz aos nosso corpo, é parte de um objetivo muito maior do que preservar a estética e beleza que, por mais que sejam cultuadas, passarão pelas mesmas transformações que todo sistema vivo passa. O tempo chega e deixa suas marcas por onde passa. Então pergunto: Por quanto tempo ainda conseguirá preservar essa beleza intocada? Por quanto tempo ainda conseguirá manter sua barriga, seus seios e seu quadril como estão agora?
Sim minha amiga! O seu quadril, seus seios e a sua barriga nunca mais serão os mesmos. E não haveriam de ser! As alterações que acontecem em seu corpo são a marca registrada da maravilhosa capacidade que ele teve em se adaptar a uma nova situação. As estrias que talvez se formem em sua barriga e seios, são a história registrada e carimbada de uma experiência que apenas você, e mais ninguém, pode viver, porque cada gestação é peculiar e só você é capaz de registrar cada sensação, cada momento, cada mudança que ocorre durante os nove meses dessa mágica experiência.
Por isso, deixo aqui o meu apelo – não seja escrava da sociedade que define padrões de beleza possíveis à minoria das mulheres! Liberte-se das amarras do medo da transformação e encare a oportunidade de gerar uma vida como a mais incrível experiência de transformação, adaptação e poder pelo qual seu corpo irá passar…. Afinal, tudo muda e, se a transformação do seu corpo não acontecer pela gestação, acontecerá pelo tempo. E acredite, quando perceber seu quadril um número maior ou quando enxergar as estrias no espelho, lembrará dos momentos maravilhosos que geraram essa transformação registrada em seu corpo.


Sobre Gisele Leal

- Acompanhamento da Gestação - Preparação para o parto (individualmente ou em grupos) - Consultoria para a escolha de profissionais e locais de parto - Elaboração do Plano de Parto - Dia da Despedida da barriga, barriga de gesso - Acompanhamento do Trabalho de Parto, Parto e Pós-parto imediato - Assistência ao Parto e puerpério - Consultoria em Aleitamento Materno - Fotos do parto, da família e da gestante

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 pensamentos em “Transformações…

  • Isa (Niteroi)

    Adorei o post! Realmente tem gente q pensa assim… Eu tinha pavor de engravidar por causa disso…
    Parabens!
    Isa (Niteroi)

  • Mariana Martha

    De fato ficar sem tomar nada de álcool durante a gavidez, não poder usar químicas no cabelo, engordar, ter azia e ver nascerem estrias faz com que percebas que o ideal de mulher global está indo pra longe… e quem disso que era isso mesmo que me fazia feliz? Essa é a realidade que as pessoas querem nos impor, besteiras…
    Ninguém pode deixar de te amar por pequenas estrias, afinal, geras dentro de ti nada mais, nada menos, do que a luz da vida.
    Nem vc mesma deve achar que isso é mais importante que o resto, afinal reduzir sua vida aos 14kg adquiridos na gravidez é ser bastante reducionista consigo mesma.
    ENGRAVIDAR É TUDO, PARIR É O MÁXIMO, CUIDAR E AMAMENTAR É DIVINO!!!
    Mariana