Parto Domiciliar


Foto: Kelly Stein – Parto da Patrícia – Nascimento Celina

Parto é uma viagem. Como você vai fazer essa viagem?

Você já viajou de avião? Qual foi a sensação? O que te fez escolher ir de avião, e não de carro, navio ou trem?

E o que te faz escolher um parto em casa ou um parto no hospital?

No Brasil, não é cultural ter parto normal, muito menos parto em casa. Em geral, as gesantes acham que parto domiciliar é menos seguro que o parto hospitalar.


Mas na verdade, parto domiciliar é tão seguro que é reconhecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como um local de parto a ser considerado. . A OMS preconiza que a mulher deve ter seu bebê, onde ela se sentir mais segura. E algumas mulheres tem pavor de hospital, e se sentem mais seguras em sua casa.

Parto Domiciliar é apoiado pelo Conselho de Enfermagem, pois as Obstetrizes e Enfermeiras Obstetras, são capacitadas para atender pré-natal, parto e pós-parto de gestantes de risco habitual, e sabem avaliar a necessidade de uma transferência do cuidado para outro profissional ou para o hospital em qualquer fase da gestação, parto e pós-parto.

Então porque, no Brasil a maior parte dos pré-natais, parto e pós parto são atendidos por médicos?

Apesar do parto ser um evento fisiológico, partejar é uma arte. E nossos médicos são formados para serem cirurgiões. São formados para pensar no 1% que pode dar errado. E sinceramente, isso não está errado. Precisamos de um profissional especializado em intervir e que saiba intervir de forma assertiva no caso de uma intercorrência. E esse profissional é o médico obstetra. Resolver intercorrências é sua especialidade.

No entanto, por serem formados para resolver intercorrências e por serem os profissionais que atendem a maioria das gestantes no Brasil, seja de risco habitual ou alto risco, acabam tratando todas as parturientes como uma bomba-relógio que vai virar uma emergência, o que contribui para que o Brasil  seja o vice-campeão mundial de cesáreas.

Países como Nova Zelândia, Holanda e Inglaterra, que apresentam excelentes resultados perinatais, com baixa morbidade materno-fetal, possuem um modelo de assistência obstétrica centrado na parteira (obstetriz ou enfermeira obstetra ou midwife como eles chamam por lá), pois essas são as profissionais capacitadas e habilitadas para assistir um pré-natal, parto e pós parto de mulheres e bebês saudáveis, e não o médico. O médico entra em cena quando uma possibilidade de intercorrência é identificada pela parteira ou quando a gestante não é considerada de baixo risco.

E o que dizem as evidências sobre a segurança do parto em casa?

Mulheres que deram à luz em casa eram menos propensas a necessidade de intervenções ou problemas como laceração do períneo ou hemorragia e os bebês também foram menos propensos a precisar de terapia de oxigênio ou reanimação, segundo os estudos. http://estudamelania.blogspot.com/2012/08/estudando-parto-domiciliar.html

Riscos existem até ao atravessarmos a rua. Estar vivo é um risco. O importante é conhecer esses riscos, e escolher qual risco você vai correr. No hospital, além dos riscos de contaminação hospitalar, um parto que poderia ser normal, em geral recebe tantas, mas tantas intervenções que acaba virando um parto cheio de complicações ou uma cesárea. 

Por esses e outros motivos, o parto domiciliar, para gestantes de risco habitual, assistido parteiras qualificadas (obstetrizes ou enfermeiras obstétricas), acaba sendo tão (ou mais) seguro que um parto hospitalar. 

É como viajar. De carro, de ônibus, de avião!  E você escolhe qual o meio de viagem que mais te deixa seguro não é?  E isso é respeitado!

Então faça seu desejo de parto ser respeitado também! O parto é seu! Você tem que se sentir segura, e tem o direito de ser atendida da forma mais segura, respeitosa e humana possível. 

Independente do local!

E então? Vamos voar?

Gisele Leal

Gisele é trabalha com gestantes e assistência ao parto desde 2010 e a partir de 2020 atenderá exclusivamente como parteira. Se você quer mais informações sobre parto domiciliar e se quiser conhece-la, entre em contato. (19) 9-8102-0880

#Obstetriz #Doula #PartoHumanizado #PartoNormal #PartoHospitalar #PartoDomiciliar #ParteiraUrbana #PlanoDeParto #PartoParty #AssimNasceUmaParteira


Sobre Gisele Leal

- Acompanhamento da Gestação - Preparação para o parto (individualmente ou em grupos) - Consultoria para a escolha de profissionais e locais de parto - Elaboração do Plano de Parto - Dia da Despedida da barriga, barriga de gesso - Acompanhamento do Trabalho de Parto, Parto e Pós-parto imediato - Assistência ao Parto e puerpério - Consultoria em Aleitamento Materno - Fotos do parto, da família e da gestante

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *