O Caso Jéssica – Novamente, uma mulher será obrigada a se submeter à cesárea contra sua vontade 1


Nova indicação de cesárea a revelia: mulher em situação de vulnerabilidade.
Por ordem do juiz foi encaminhada à Santa Casa de Suzano para avaliar  a  necessidade de se manter internada.
Essa ordem do juiz, veio a pedido de um promotor de justiça da vara da infância de Suzano para garantir o direito do Nascituro.
A equipe médica e técnica do hospital se manifestaram afirmando que não há necessidade de Jessica se manter internada, que o tratamento que ela necessita fazer, pode ser feito de forma ambulatorial. No entanto, ela continua internada sob a escolta de dois policiais.
A Artemis foi notificada que a cesárea está marcada para amanhã, contra a vontade dessa mulher.
Estamos diante de um caso muito semelhante ao caso Adelir, de Torres/RS. Estamos, novamente, diante de um caso de violação de direitos humanos. Violação de autonomia feminina. Violação do direito que qualquer ser humano tem de fazer escolhas sobre seu próprio corpo.
A Defensoria Pública de  SP está entrando com as medidas necessárias, assim como a ARTEMIS. Mas precisamos nos manifestar em massa para que essa cesárea não aconteça amanhã. No caso Adelir, só tivemos conhecimento após a cesárea ter sido feita. Neste caso, tivemos conhecimento antes.  Então não podemos deixar que essa situação se repita.
Divulguem esse caso, divulguem o vídeo da Ana Lucia Keunecke da Artemis, postem em seus perfis das redes sociais, gravem vídeos.
Não é possível que uma mulher por estar em situação de vulnerabilidade tenha seus direitos atropelados. O Estado tem a obrigaçao de proteger essa mulher, e não de violenta-la mais uma vez.
Não podemos aceitar colocar uma mulher e seu bebê em risco de uma cirugia desnecessária, pois isso é violência obstétrica, fere tratados internacionais.
Vejam o vídeo, compartilhem.

//

URGENTE. MULHER OBRIGADA A FAZER CIRURGIA CESARIANA CONTRA A SUA VONTADE. ATIVISTAS, VAMOS NOS UNIR CONTRA ESSA BARBARIDADE
Posted by Ana Lucia Keunecke on Quinta, 10 de setembro de 2015

 


About Gisele Leal

- Acompanhamento da Gestação - Preparação para o parto (individualmente ou em grupos) - Consultoria para a escolha de profissionais e locais de parto - Elaboração do Plano de Parto - Dia da Despedida da barriga, barriga de gesso - Acompanhamento do Trabalho de Parto, Parto e Pós-parto imediato - Assistência ao Parto e puerpério - Consultoria em Aleitamento Materno - Fotos do parto, da família e da gestante

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

One thought on “O Caso Jéssica – Novamente, uma mulher será obrigada a se submeter à cesárea contra sua vontade

  • Maiara de Paula

    Ola Gisele li sua historia e venho contar um pouco da minha, tenho cinco filhos sendo 4 partos normais e 1 cesária , quero falar sobre dois dos meus partos , minha terceira gravidez fui acompanhada de perto pois tinha tido um anterior parto prematuro de 33 semanas, mas estava tendo uma gestação tranquila, na 37 ° semana já me preparava p o parto e fui lavar as roupinhas do bebe e foi na hr de estende las que fiz uma arte, pulei para pegar o varal e infelismente cai na hr não senti nada pois estava com o corpo quente mas a noite foi chegando e com ela a dor, enfim vou abreviar um pouco rs, fui p o hospital fiz um ultra e meu bebe virou com a queda e estava em sofrimento fetal , sem pensar concordei e em partes ate forcei uma cesária naquele momento, enfim fiz pq tinha que fazer, o bebe nasceu bem e passaram uns meses descobri outra gravidez fiz o prenatal e já fui informada que teria q ser cesária , pois fazia menos de dois anos da ultima e que um parto normal poderia romper meu útero deixei as semanas passarem e na 39° semana acordei com as dores e fui ao hospital chegando lá já me colocaram no jejum para a cesariana foi ai q tive a brilhante ideia de chamar o obstetra e pedir para que tentasse o parto normal ele logo se recusou , e continuei pedindo e argumentando que tinha outro bebe em casa e que a cirurgia seria uma situação difícil para mim ,aço que de tanto pedir rs ele fez um acordo comigo,uma hr antes da cesária ele estouraria minha bolsa e se não evolui se não tinha papo RS, aceitei e assim foi feito tds prontos e 40 minutos depois lá estava, ele nasceu super bem, tds me elogiou pela coragem e o medico ainda fez um comentário irônico, dizendo que muitas mulheres chegam implorando uma cesária e eu chorando querendo um parto normal.
    Enfim quero só deixar minha opinião por experiencia , se tivesse mas dez filhos eu escolheria o parto normal, salvo os que a criança esteje realmente em ricos ou a mae.
    Bjs e continue com esse trabalho pois e lindo.