Meu obstetra vai fazer meu parto normal…. 13


meu obstetra vai fazer meu parto normalTenho lido tantos, mas tantos relatos de partos roubados (mulheres que queriam um parto normal e na hora H o médico inventou uma desculpa qualquer para fazer uma cesárea. Ou mulheres que queriam um parto bacana, sem intervenções e na hora H ganharam ocitocina, um forceps ou uma episio sem necessidade) que resolvi colocar aqui, depoimentos dessas mulheres para você que ainda acredita que seu obstetra fofo, gentil e amigo vai “fazer seu parto” da forma como ele prometeu.
Então hoje, comecei a registrar relatos desses partos roubados, pedi para essas mulheres que foram atendidas por equipes tradicionais, escreverem e me enviarem um parágrafo curtinho, sobre como foi o parto para elas, e se elas continuariam com a equipe que elas contrataram se pudessem voltar atrás, para alertar outras mulheres que estão ainda com GO tradicional, de convenio.
Se você também teve seu parto roubado, escreva pra gente: mulheresempoderadas@yahoo.com.br
Obs: Esse post não é um  tributo às equipes humanizadas, É um alerta. Escrito por mulheres que acreditaram em seus obstetras de confiança e tiveram seus partos roubados. A mudança só virá pela demanda. E a demanda só acontece quando conhecemos a realidade. 
Com vocês, relatos da vida real. Sem cortes, e sem censura!
Meu médico era fofinho, amigo, legal. Confiava nele, ele dizia que fazia parto normal. Realmente, meus partos foram vaginais… mas com TODAS as intervenções: ocitocina, rotura artificial da bolsa, anestesia, episio… Pari em 4h e aguentei até os 8cm sem anestesia, porque o anestesista atrasou! Ou seja, bem acompanhada, com respeito pelo meu ritmo e momento, teria parido naturalmente. O médico fofinho continua fofinho, mas a verdade é que só faz parto normal se o bebê teimar em sair e for rápido! Mude agora. Na hora P, não há muito o que fazer.” – Priscila Cavalcanti, São Paulo/SP
Meu GO era tudo isso, fofo, etc…Consegui meu Parto Normal, por minha vontade, mesmo sem saber nada, porque na hora “H”, ele mandou a enfermeira perguntar se “eu já tinha desistido e queria uma cesárea”. Consegui meu parto, mas com ocitocina, episio, coisas que hoje eu lutaria pra não ser feito. Hoje, eu contrataria sim, uma equipe humanizada.” – Rejane Maciel, 28 anos, São Francisco do Sul/SC
Eu contratei uma doula e achei que o meu corpo+doula dariam conta do recado com um médico de convênio. Não deu… o médico perdeu a paciência, mesmo eu chegando com 9 de dilatação no hospital, a uma da manhã. O parto, ainda assim, rolou noite adentro e minha filha nasceu num fórceps as 8h. A médica, mesmo a Lara estando ótima, correu pegá-la para fazer todas as intervenções possíveis e imagináveis, embora a doula tivesse pedido p/ que ela fosse colocada no meu colo ao nascer. Enfim, não curti e vi que médico de convênio, por mais simpático e do bem que possa ser, não faz milagre. O segundo nasceu em casa, com todo o respeito que um filho merece no seu nascimento. 🙂” – Kelly Stein, 36 anos, Indaiatuba/SP – mãe da Lara (fórceps) e do Júlio, nascido em casa há 3 anos.
Na primeira gravidez eu achei que era só me preparar e arrumaar um bom médico e uma boa maternidade… O médico que era bom e renomado, me tratava super bem, era um fofo e tinha toda paciencia comigo, atendendo meus telefonemas a qualquer hora, me enganou direitinho na 39 semana e cai na faca agendada (o que me deixa ainda mais revoltada), sem ele nunca ter dito que essa era uma opção pra mim, que falava tanto do PN. Nessa segunda gravidez eu não tive a menor dúvida em trocá-lo e agora não tenho dúvidas que será um PD, com parteira, doula e tudo mais que é necessário para um VBAC realmente acontecer!” – Camila Andrietta, Mairiporã/SP
“Olha, sinceramente…eu teria feito diferente sim.. mas eu tive na Casa de Parto Sapopemba .. e vendo tudo hoje eu sei que não foi humanizado coisa nenhuma.. E pelo mesmo motivo de outras com médico fofinho : falta de paciência.. Com já uma hora (ou mais) de expulsivo, exausta, puxos dirigidos ” vai, vai, assim não, é assim.. força, vai!! ” e uma enfermeira totalmente seca e impaciente… bebê indo e voltando no períneo, eu só queria relaxar que ela IA nascer.. mas tanta pressão na cabeça a ocitocina foi oferecida.. ” só mais uma força e ela sai ” tomei.. e também tomei glicose.. dai ela nasceu realmente.. com umas 2 ou 3 forças… nem senti a ocitocina e levei várias manobras, o que me deixou com um edema .. fiquei 2 dias com falta de ar também.. de não conseguir levantar da cama sozinha nem andar sozinha.. Tive uma doula e vejo que ela foi ótima naquela situação.. Mas uma equipe toda humanizada faz diferença, e muita.” –  Flávia Mesquita, 20 anos, São Paulo/SP
No meu primeiro parto não tive nada de médico humanizado nem obstetra. Foi o maior arrependimento da minha vida! Tive minha “cesárea vaginal”, fria. Um parto dirigido, deitada.. fui mal tratada ouvi da enfermeira depois “ah agora dá pra ver que seus olhos são verdes, com vc gritando e chorando eu não via nada” e minha bebê saiu e foi levada para os exames..só a vi depois.. foi horrível..tive a sensação de ter passado por uma cesarea até hj! Por isso tive meu parto maravilhoso no segundo que não abri mão da obstetra humanizada que faz tooooda diferença sim! Eu contratei o obstetra e não me arrependo.. mas não contratei o pediatra e me arrependo… não que tenha sido “abusivo” tive muita sorte com a equipe que peguei no hospital.. não enfiaram o caninho no ânus, nem aspiraram.. e me deixaram ficar com ele, os procedimentos foram rápidos mas com o humanizado tudo teria sido diferente… Mas eu tive muita sorte com a equipe que estava lá… ele não foi aspirado, esperaram cortar o cordão e ele ficou comigo um tempinho… Mas teria sido diferente que não teriam enfiado caninho no nariz, ele lá berrando assustado e a médica enfiando a merda do caninho no nariz dele! o banho teria sido dado do meu lado no balde na sala de parto.. e ele teria ficado direto comigo sem ter ido para “observação” ainda que por 1 hora só… e depois ele teve icterícia.. eu tive que ficar 1 dia a mais no hospital por causa dos banhos de luz.. um pediatra humanizado teria tido outra postura quanto a isso..” – Raquel B Goncalves, 27 anos, São Paulo/SP.
O médico que fez meu pré-natal “apoiou” minha decisão de parto normal, mas no final me enfiou goela abaixo uma cesárea eletiva. Nossas consultas não passavam de 5 minutos cronometrados no relógio, ele sempre atendia muitas pacientes no mesmo período (calculo mais de 30), logo, suas consultas não podiam ser de qualidade e muito menos humanizadas. Nunca o vi desmarcando consulta ou se ausentando do consultório para fazer PN. Depois vim a saber, que se realmente a mulher se encaminhasse para o PN, ele, geralmente, deixava que o plantonista o fizesse, e as cesáreas que fazia eram sempre realizadas a noite, no final do expediente, para não ter que perder um dia de consultas. Me arrependo por não ter procurado outro médico, mesmo que fosse do convênio, mas que realmente apoiasse a minha decisão. No final, tinha grandes chances de fazer uma cesárea mesmo, já que minha bebê estava pélvica. Mas se eu tivesse me informado mais, me preparado mais, ou tivesse tido a oportunidade de me consultar com um médico que, no mínimo, respeitasse a mim e o bebê, teríamos esperado a hora certa do nascimento. Felizmente deu tudo certo, e nada aconteceu com a minha pequena, mas hoje conheço todos os riscos, principalmente ao bebê, de aceitar uma cesárea eletiva, e isso é comprovado por diversos estudos. Os médicos tem uma lista de falsos motivos para indicar uma cesárea eletiva, se eu tivesse tido mais consciência disso, teria feito diferente.” – Yara Guariglia P. de Pieri, 26 anos, Sorocaba
“Eu queria ter tido parto normal…desde o inicio da gravidez deixei claro p o meu medico que queria PN, ele disse que por ele td bem, que ele tinha uma equipe no hospital que me atenderia ate a chegada dele e tudo mais, fiquei feliz e foi assim até que eu chegasse a 36 semanas, qdo começaram as consultas semanais, toda semana ele vinha com um motivo p cesarea, ou meu bebe era grande demais, ou eu tinha liquído em exceaso, fiquei brigando e insistindo no PN até entrar em TP…fui para o hospital e após 14 horas de TP ele disse a palavra magica, que meu bebe iria sofrer se eu esperasse mais, ja que minhas contrações estavam muito proximas e eu nao tinha dilatação…fiz a cesarea e meu bebe esta otimo, mas a recuperação esta ruim, é uma cirurgia com os mesmos incomodos…Acho que devia ter buscado uma segunda opnião, queria realmente ter feito PN, só não mudaria minha atitude qdo o medico disse que meu bebe entraria em sofrimento…”. – Fernanda Martins Gonçalves
“Eu tive o meu filho em um hospital militar, que tenta de todas as formas o PN, mas no meu caso não foi o que aconteceu. Com 37 semanas, Rafael estava muito pequeno pra idade gestacional (compatível com 33 semanas) e eu tinha perdido muito líquido. Fui internada assim que fiz os exames e dois dias depois decidiram interromper a gravidez, diante de uma tortura psicológica horrível, já que deram a entender que meu filho tinha alguma deficiência. O parto foi extremamente agressivo, mas fui muito bem tratada pelo anestesista. Bem, a minha anestesia não fez efeito devidamente e no meio da cirurgia comecei a ter dores insuportáveis e fiquei gritando de dor até tirarem o meu filho, logo depois aplicaram a anestesia geral porque eu estava em risco. Só vi meu filho 4 horas depois já no quarto, meu leite demorou muito a descer, mas ele já vinha sendo alimentado com NAN porque teve hipoglicemia. A experiência toda dentro do hospital foi muito ruim pra mim, mas tudo compensou por ver meu filho saudável depois. O hospital em si incentiva ao máximo o aleitamento materno e o parto normal, mas as condições são horríveis. Não temos direito a acompanhante, não tem bola nem chuveiro e ficamos deitadas em macas em boxes sozinhas esperando ter dilatação suficiente para ir para sala de parto.” – Cisen Raven, 20 anos, Rio de Janeiro/RJ
Fiz o pré natal no sus e meu médico nunca falou em cesária para mim, atende na policlínica, um excelente profissional. Meu parto foi no CHS normal, pena que não foi com ele, e sobre o parto humanizado não tinha muitas informações e nem apoio .Faria diferente se tivesse mais informação, meu parto foi tranquilo, só é complicado a episiotomia, queria o mais natural possível quem sabe na próxima gravidez eu consiga”,  Cássia Helena Rodrigues de Oliveira Dias, 25 anos, Sorocaba/SP
Sem duvida alguma, eu contrataria hoje toda a equipe humanizada (incluindo mãe, sogra, marido rsrsrsr). comecei meu pre Natal em SP com uma GO com uma boa media de PN, que nao se opôs a minha intenção, apesar de cesaria anterior (que vim a saber depois, sem a menor necessidade). No final da gravidez nos mudamos para Sorocaba e segui uma indicação para uma GO do convênio. Paralelo a isso, fiz uma fotos com a kelly e me apaixonei pela história do parto dela. Ela me indicou a Gi e comecei a fazer um acompanhamento com ela e com a Giovana, mas muito em cima da hora (38 semanas). A medica nao se opôs diretamente, mas percebi que nao havia gostado…nesse momento, eu tinha que ter pulado fora, mas nao tive coragem e nem apoio pra isso. Me arrependo muito de nao ter peitado todo mundo, mas me serve de lição e espero que sirva a outras gestantes…..passei por vários conflitos nas ultimas semanas, problemas que nao eram meus, mas que impediram que a ocitocina fizesse sua parte…..infelizmente, esse momento já passou, nao posso mudar, mas quero servir de exemplo para vocês que estão lendo”. Paola Castro Almeida, Sorocaba/SP 


Sobre Gisele Leal

- Acompanhamento da Gestação - Preparação para o parto (individualmente ou em grupos) - Consultoria para a escolha de profissionais e locais de parto - Elaboração do Plano de Parto - Dia da Despedida da barriga, barriga de gesso - Acompanhamento do Trabalho de Parto, Parto e Pós-parto imediato - Assistência ao Parto e puerpério - Consultoria em Aleitamento Materno - Fotos do parto, da família e da gestante

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 pensamentos em “Meu obstetra vai fazer meu parto normal….

  • Lux

    Estou grávida de 14 semanas, é a minha primeira gravidez e sonho com um parto natural, humanizado e com um GO que respeite meu ritmo e o do meu bebê. Infelizmente meu GO, que é meu médico há 05 anos, já deu vários sinais de que roubaria o meu parto, colocou impecilhos como um valor altíssimo para o parto (sendo que ele é do meu convênio, que é ótimo por sinal) e foi indelicado o bastante para me chamar de “natureba”. Conclusão: estou a procura de outro médico. Morro de medo de “arrancarem” o meu bebê de mim sem que ele esteja preparado para nascer. Respeito pela vida acima de tudo!

  • Vanessa Lopes

    Descobri que estou grávida a pouco tempo e ontem fui pela primeira vez ao médico. Ele já começou a conversa me dizendo que não faz parto normal. Então listou uma série de motivos para dizer que o parto normal não é nada bom e por fim assumiu que não faz porque os convênios pagam pouco.
    Enfim… estou a procura de outro médico!

    • Gisele Leal Autor do post

      Olá Vanessa se você quiser entrar em contato, posso te ajudar a encontrar uma doula em sua cidade, ou um grupo de apoio onde você pode tirar mais informações. O que acha?
      Abraço e boa sorte

  • Agra Priscilla

    nossa .. até me emocionei com essas histórias.. em 2006 eu tive um pn não humanizado… eu fiz todo o meu pré-natal com um médico que só fazia cesárea fugi dele nas ultimas semanas e eu sabia dês do começo que faria meu parto normal com o plantonista pelo sus .. e assim foi demorei para chegar na maternidade e demoraram para me atender, acredito que se tivesse ficado em casa teria tido meu filho muito bem =) cheguei na maternidade com 9cm de dilatação mas com a bolsa intacta!! me colocaram o sorinho =/ e nada da bolsa romper até que veio a médica e fez a ruptura da bolsa .. não sabia que poderia dizer não ao soro e não à ruptura da bolsa.. a única coisa que eu disse não com todas as forças foi ao remédio que queriam me aplicar pois a enfermeira ao medir a minha pressão (e me ver gorda) mediu de qualquer jeito e disse estar alta demais, e eu gritei e esperneei até a médica medir minha pressão com a enfermeira e o medicamento ao lado e minha pressão estava baixa.. isso foi a salvação a médica suspendeu o remédio… mas corri risco aos 19 anos e sozinha!!! quero fazer diferente agora porém a única coisa que mudou foi o meu conhecimento!!!

  • Simone

    Eu não tenho filhos (ainda), mas sempre fui apaixonada pelo parto humanizado, inclusive meu TCC no curso de Enfermagem foi o Parto Domiciliar Urbano.
    Mesmo sem ter sido mãe, por várias vezes eu pude observar as atitudes dos médicos “fofinhos”, principalmente quando acompanhei o pré-natal da minha cunhada. Na última consulta eu fui com ela e o que presenciei foi um discurso apavorante do médico para convence-la a optar pela casárea e ja marcar naquele dia mesmo. Eu tentei contestar o que o médico dizia, mas ele colocou tanto medo nela que nada do que eu falava adiantou muita coisa, e a cesárea acabou acontecendo. Um mês atrás uma amiga muito próxima passou pela mesma coisa, o obstetra dela antecipou o nascimento do bebê em quase 2 semanas. Eu tentei conversar com ela antes, mas ela disse que o médico falou que o bebê era grande e ja estava “pronto para nascer”, e que ela ja estava muito cansada.
    Me senti muito mal nessas duas situações, por perceber que não importa quanta informação nós temos, a palavra do “médico” sempre vai ser mais valorizada, pois as pacientes confiam na medicina cegamente. Duro fazer essas mulheres acreditarem que muitos desses obstetras estão usando essa confiança para ganhar mais dinheiro às custas de cirurgias e partos prematuros desnecessários.

  • Fernanda

    Tenho acompanhado todas as manifestações de mulheres a respeito dos partos hospitalares. Acho valido procurarmos algo que nos completa, nos faz bem. Estou ha 6 meses procurando um Parto Normal / Humanizado pos cesariana.
    Tenho visto dois mercados neste momento, os obstetras de convenios que marcam cesarianas para dar conta da demanda do mercado, sem fechar o consultorio, alinhando o tempo ao lucro. E nao adianta achar que o medico enganou gente, e so conversar com as amigas da sala de espera e ver quantas foram cesarianas. Fiz isso em todos os consultorios que visitei e 90% das mulheres tiveram uma cesariana. Bati um papo franco com todos os G.Os que visitei e a maioria deixou claro a facilidade da cesariana no dia a dia como medicos que precisam atender um sistema de saude complexo e superlotado.
    O segundo lado que vejo sao os Humanistas que nao deixam de ser um mercado também, visitei 7 medicos humanistas nos últimos 3 meses, conversei com muitas doulas e sinceramente meu queixo caiu com os preços! O parto mais barato que consegui foi 6.000,00 mil reais sem Doulas, com a equipe completa sairia 8.500.00. As consultas giram em torno de 350,00 a 500,00 reais!!!!!!!!!! Tentei entender e descobrir o porque dos preços, juro que nao consegui separar o interesse deste grupo com o grupo de medicos conveniados. Analisando friamente no final eles estao a procura do mesmo. Dinheiro.
    Fico chateada com os dois extremos, entrei em contato com um local na zona Sul de Sao Paulo onde ocorrem partos Humanizados e foi uma experiencia linda, eles foram sedutores, aqueles videos maravilhosos, aquele sonho perfeito do parto humanizado, cheio de amor, flores e um glamour sem fim. Eu estava empolgada, feliz, acreditando que tinha encontrado o meu lugar. Ate que sentei para ver o valor! Gente serio!Serio!Serio! 13.000,00 mil reais. Perguntei para a Doula que estava apresentando como eu poderia fazer ja que estava com pouca grana. Fiquei sem resposta. Cheguei em casa e me restou sentar e ver que este tipo de serviço estava fora da minha realidade e comparei isto ao obstetra que diz que vc pode, mas no final vc nao pode, porque ele acaba recebendo mais do convenio pela cesariana, entao ele faz aquela cesariana simpatica pra vc!
    Sei que existe as casas de parto, mas sei das restrições impostas por elas porque ja fui visitar, conheci mulheres que tiveram seus filhos nestes locais e a porcentagem de satisfação e odio e a mesma.
    Eu sinceramente estou perdida, pior do que cego em tiroteio. Nao sei mais o que pensar a respeito deste assunto. Sinto que o sonho do parto Humanizado e para uma parte da sociedade. Vejo um beco sem saida para quem depende de convenios e realmente nao pode arcar com custos para um parto e vejo uma violencia sem fim com as mulheres que dependem do SUS. Isto causa panico.
    Ainda estou procurando por equipes e medicos que quebrem este paradigma, medicos de convenio que me convençam que sim e possível respeitar o sonho da mulher de parir seu filho como deseja.
    Humanistas que me mostrem que esta revolução e realmente pela saúde da mulher e nao importa a classe social, todas podem dar seu jeitinho e conseguir o seu lugar ao Sol. Se posso pagar 1.000,00 ainda assim poderei ter um parto humanizado? O senhor vai me atender com o msm respeito da que te pagou 13.000,00?
    Casas de parto, temos lugar para atender a todas as mulheres que nao podem pagar? Jura que posso chegar ai e ter um parto lindo?
    SUS 80% das pessoas que conheço que tiveram partos normais foram cortadas, ficaram em quartos cheios, sem os companheiros para passar a noite.
    Afinal onde encontrar o equilibrio?
    Juro que este tema tem me tirado o sono.

    • Gisele Leal Autor do post

      Fernanda, realmente vivemos um momento onde o parto humanizado começa a despertar as mulheres sobre como funciona o modelo de assistencia obstetrica no nosso país. E como tudo, quando há pouca oferta os valores ainda são realmente puxados. Porém, isso se dá pelo diferencial do trabalho que um profissional humanista presta. Uma consulta com partera, doula ou médico humanizado dura em média 1 hora e meia, bem diferente de uma consulta tradicional de no máximo 10 minutos. Assim como acompanhar um trabalho de parto pode levar horas, dias.
      Eu tenho certeza que com a demanda, haverão mais profissionais, e mais acesso também.
      Por outro lado, há 3 anos neste meio, ainda não vi uma mulher deixar de parir com profissional humanizado apenas por questões financeiras. Pelo contrário! Conheço VARIAS mulheres que pariram, parcelaram e puderam ter um parto e nascimento dignos. Mas elas queriam MUITO, muito mesmo, e qdo a mulher quer MUITO todo profissional facilita e flexibiliza.
      Obrigada por sua mensagem aqui no blog.
      Abraço,

  • Maria Amélia

    Também, como tantas, acreditei que médico atencioso, no caso médica, que sabia da minha opção por parto normal desde o início, que ficava um hora comigo em cada consulta, era super disponível ao telefone, que falava sobre parto, seria o suficiente para eu parir. Com 38 semanas ela achou uma frequência cardíaca não tranquilizadora e me operou no mesmo dia da consulta, antes de eu ter tempo para descobrir, como descobri depois, que aquele padrão de batimentos nem de longe indicava sofrimento fetal.

  • Aline Cruz

    Olá, amei o site e preciso sim de ajuda e de um grupo de apoio no Rio de Janeiro, pois estou à procura de um GO que faça o parto natural da minha prima que está com 12 semanas, o plano dela é AMS Petrobrás e estamos com muitas dificuldades. Grata pela ajuda!

    • Gisele Leal Autor do post

      olá Aline!
      no site wwww.queroumadoula.com.br você pode encontrar doulas da sua região que podem te orientar para participar de grupos de apoio onde você irá ouvir relatos de parto com os médicos da sua cidade e assim poder escolher o melhor para você.