Mariana Maffei conta como foi o parto domiciliar


Mariana Maffei com a filha Joana nos braços minutos após o parto domiciliar


Na hora já fui tomar banho, sozinha. De repente fui tomar banho, sem a barriga. Mas eu estava grávida há meia hora?!”. Foi com esta frase que Mariana Maffei, a filha da apresentadora Ana Maria Braga, descreveu a recuperação imediata que teve após escolher o parto natural e domiciliar, durante entrevista exclusiva para o site do Mais Você.
Ela revelou que conheceu este tipo de parto em um grupo de gestantes. E quando soube que poderia dar a luz à Joana dentro de casa, não teve dúvidas. Marcelly Ribeiro, sua doula – pessoa que acompanha a grávida durante o parto -, revelou que esta falta de informação é muito comum. “Algumas buscam logo no começo da gravidez, outras, apenas no final, quando seus médicos não querem o que elas esperam. É preciso buscar informação para que tenham consciência das suas opções e escolhas”.
Esta falta de informação sobre o assunto gera mitos. Mas a parteira de Mariana, Priscila Colacciopo, esclarece algumas questões. “Os principais mitos são: a dor e o perigo de ter parto natural. O que se acha é uma inverdade, que você está sendo salva porque teve uma cesárea. Isso é um mito. A gravidez não é uma doença e se não é uma doença, porque haver uma intervenção cirúrgica?”, questiona.
Mariana, contudo, explicou que a tão temida dor é natural em todos os casos, mas que acontecem em momentos diferentes dependendo do parto escolhido. “A cesárea também pode ser muito dolorosa, não na hora, mas nos meses subseqüentes. Na hora que você tem que estar mais ativa para cuidar do seu neném, podendo levantar e estar bem, realizando suas funções e poder amar melhor ele nesta primeira etapa da vida, você está ali com um corte gigante, afinal, são sete camadas de pele que são cortadas”, explicou Mariana.
O marido de Mariana, presente e participativo no nascimento de Joana, revelou que a acupuntura ajudou sua mulher com a dor. “Depois que ela fez a acupuntura, ela teve uma transformação. A Mari relaxou e aquela dor mudou, virou um amor total, que é a hora que o bebê estava saindo”, descreveu.
Sobre a recuperação, Mariana ainda deu uma dica. “Eu, graças a Deus, não tive nenhuma laceração no períneo, que é o lugar onde às vezes eles fazem um corte, mas que naturalmente acontece em algumas mulheres quando está muito rígida a musculatura. Eu trabalhei isso durante a gestação, a visualização e respiração para este local. Hoje, tem um aparelho alemão chamado Epinol, que é um balão que infla dentro da vagina e vai fazendo com que os músculos se distendam e entendam esta distensão do parto”.
Neste Dia das Mães, Mariana e sua parteira mandam ainda, um recado especial para as mamães de todo o Brasil. “Gostaria de mandar um beijo para todas as futuras mamães, as que já são e as que já são avós também e dizer que podemos dar a luz. E este termo dar a luz, significa dar a luz mesmo, naturalmente”, disse Mariana.
Fonte: http://maisvoce.globo.com/platb/bastidores/2011/05/08/mariana-conta-sua-experiencia-como-mae-e-da-dicas-sobre-parto-natural/


Sobre Gisele Leal

- Acompanhamento da Gestação - Preparação para o parto (individualmente ou em grupos) - Consultoria para a escolha de profissionais e locais de parto - Elaboração do Plano de Parto - Dia da Despedida da barriga, barriga de gesso - Acompanhamento do Trabalho de Parto, Parto e Pós-parto imediato - Assistência ao Parto e puerpério - Consultoria em Aleitamento Materno - Fotos do parto, da família e da gestante

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *