E se passar da hora???? 6


Recebo muitos, muitos emails sobre esse assunto.
E se passar da hora? O bebê vai fazer cocô na barriga?
Eu não pude ter parto normal porque passou da hora….
Passou da hora e eu não dilatei…
Eu não tinha dilatação nenhuma, então para não passar da hora, o doutor operou.
E assim vai…
Então, resolvi escrever no blog, porque pode ajudar outras mulheres.

Primeiro. O que é passar da hora?

Embora não pareça, isso é muito subjetivo.
Passar da hora para alguns obstetras é passar de 37 semanas. Sim, é triste mas é verdade. Recentemente saiu uma matéria na Folha onde há obstetras que acham as mais absurdas justificativas para se fazer uma cesárea com 35 semanas.
Mas vamos dizer que não seja esse o caso. Que seu obstetra tenha tido a paciência (e a decência) de esperar sua gestação chegar até pelo menos 40 semanas.
Então quer dizer, que com 40 semanas e um dia, você e seu bebê estarão correndo um risco tremendo se ele continuar dentro do seu útero?

Ohhh natureza imperfeita essa não?
Como assim, mantém um frágil e inocente bebê preso na escuridão do misterioso útero materno?
Deus é injusto! Como podem mulheres terem seus filhos prematuros, enquanto você está aí, com mais de 40 semanas e seu filho não deu nem sinal de que vai nascer?
Ohhhh mulheres ansiosas! E atire a primeira pedra quem não ficou ansiosa no final da gestação!!
Sim, eu sei. Tive 3 gestações. É dificil carregar o barrigão, dói as costas, os pés incham, não há mais posição para dormir. O cansaço impera, e a vontade de carregar o bebezinho é soberana.
Então praque esperar? O doutor já disse que o bebê está pronto!
E lá se vai mais uma mulher para uma cesárea desnecessária, crente de que seu corpo tem algum “defeito de fábrica” e que portanto não iria mesmo conseguir parir. Afinal, passou da hora.

Gravidez prolongada é na verdade, aquela que passa de 42 semanas. Casos raríssimos, especialmente no nosso país onde a maioria das cesareanas são agendadas com no máximo 39 semanas de gestação.
Além disso, há muitos e muitos erros de cálculo. Eu por exemplo. Minha ultima gestação, pelas contas da ultima menstruação e pelo primeiro ultrassom, minha filha nasceu de 41 semanas e 1 dia. Pela avaliação da pediatra, nasceu  com 39 semanas e 4 dias. Ou seja, quase 2 semanas de diferença. E isso quer dizer que se eu tivesse feito uma cesarea com 38 semanas (porque afinal de contas ela já estava pronta e era um bebê grande) ela teria nascido com 36 semanas e provavelmente precisaria de uma estada na UTI neonatal por um desconforto respiratório, ou pela síndrome do pulmão úmido.
Como escreveu perfeitamente a Dra Melania Amorim em sua coluna no Guia do Bebê, “Por outro lado, mesmo gestações realmente prolongadas, datadas corretamente, com idade gestacional confirmada por ultrassonografia precoce, podem ser fisiologicamente prolongadas, porque aquele bebê, especificamente, ainda não está maduro, pronto para nascer, e portanto não se ativa a complexa cascata de eventos hormonais e bioquímicos que leva à deflagração do trabalho de parto. Esses bebês também não se beneficiam de uma política de antecipação do parto, quer por indução quer por cesariana, como ocorre aqui no Brasil, onde infelizmente “antecipar o parto” virou sinônimo de cesariana eletiva.”
Então quem somos nós, ou quem são vocês Obstetras donos da razão e semi-deuses para determinar a melhor hora para o bebê deixar o útero materno?
Dra Melania ainda complementa: “A mais recente revisão sistemática da Biblioteca Cochrane incluiu 19 ensaios clínicos randomizados (ECR) e 7984 mulheres, randomizadas para indução do parto a partir de 41 semanas ou para aguardar o trabalho de parto espontâneo. Embora tenha sido observado menor risco de morte perinatal e de aspiração de mecônio no grupo submetido à indução do parto, o risco absoluto de morte perinatal foi extremamente baixo, 0,03% vs 0,3%, respectivamente. A conclusão dos revisores é que as gestantes sejam informadas sobre risco relativo (RR=0,30, ou seja, uma redução de 70% quando se induz o parto) e risco absoluto, para que possam participar ativamente do processo de tomada de decisão. Essa discussão deve envolver prós e contras de uma conduta ativa (indução do parto) ou expectante, para que a escolha seja livre, informada e consciente.”
 
Mas no nosso país não existe escolha livre, informada e consciente. Existe um lado que manda e o outro que obedece. E isso é tão revoltante!
O governo tenta, há anos, reduzir as vergonhosas taxas de cesareanas no nosso país. Mas o processo é muito lento. O Ministério Público Federal em São Paulo entrou com ação civil pública para que a Justiça condene a ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) a criar um regulamentação dos serviços obstétricos realizados por planos de saúde privados no Brasil.  Mas se as mulheres não estiverem conscientes da importância de se esperar o trabalho de parto, será mais uma ação vazia.
Então cabe a nós, mulheres nos empoderarmos e discutirmos informações baseadas em envidências científicas atualizadas com os profissionais que nos acompanham. Cabe a nós liderar a mudança no modelo de assistência obstétrica. Cabe a nós começar este movimento.

E você? Vai antecipar o nascimento do seu bebê? Vai cometer essa agressão com seu filho? Você pode escolher, ele ainda não!

Leia aqui a revisão sistemática da Cochrane:
http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/14651858.CD004945.pub2/abstract
A versão integral pode ser consultada na BIREME:
http://cochrane.bvsalud.org/portal/php/index.php


Sobre Gisele Leal

- Acompanhamento da Gestação - Preparação para o parto (individualmente ou em grupos) - Consultoria para a escolha de profissionais e locais de parto - Elaboração do Plano de Parto - Dia da Despedida da barriga, barriga de gesso - Acompanhamento do Trabalho de Parto, Parto e Pós-parto imediato - Assistência ao Parto e puerpério - Consultoria em Aleitamento Materno - Fotos do parto, da família e da gestante

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 pensamentos em “E se passar da hora????

  • Raquel Alvarenga

    Muito interessante o topico. Realmente muitos mitos cercam o tema, e tambem muita ma vontade e falta de informacao.
    Senti falta de algo para entender o que realmente eh um sinal de que a hora ta passando e o parto normal nao vai rolar, tem que fazer cesarea….
    bjo!

    • Admin

      Quel, que bom você aqui, lendo e comentando!!! :))
      na verdade não existe esse lance do parto normal não rolar. O que pode acontecer, é da mulher ter que antecipar o parto (seja por indução ou por cesárea – mas o ideal é sempre tentar a indução antes), por algum problema REAL. Um bom acompanhamento pré-natal, intensificado após a 41a semana, vai indicar se é necessário antecipar este nascimento ou não. O problema maior no nosso país, é que hoje ninguém mais espera pelo momento do nascimento. Existe um complexo sistema que é ativado hormonalmente para que o trabalho de parto inicie e isso só acontece quando o bebê está “maduro”. REsumindo, toda mulher entra em trabalho de parto, desde que se espere. Se os hormônios foram competentes para fazer uma gravidez vingar e chegar até o final, haverá hormônios competentes para iniciar o trabalho de parto. Obviamente que fatores emocionais podem retardar esse processo. O medo de se tornar mãe, pode inclusive travar um trabalho de parto que iniciou. Mas este é um assunto para outro post 🙂
      Beijão, adorei a visita! Volta sempre comadre :))

  • Carolina Damasceno

    Estou conhecendo o blog agora e adorei. O relato conta exatamente meu parto. Com 40 semanas e bebê encaixado, o médico me examinou e disse que não tinha nem sinal. Como eu estava fazendo tratamento, realmente descobri o dia que engravidei, pois estava monitorando. Mas dizer que minha cesárea foi necessária… Aí já não posso afirmar. Também não ficoendo me martirizando para não pirar, afinal minha filha está saudável e comigo foi tudo bem. Dizer que desisti de sentir as dores do parto? NUNCA… Ainda tenho esperança de conseguir parir. Minha filha nasceu, mas eu não pari…
    Beijocas
    Carol

  • lari

    Ola, estou completando 40 semanas amanhã, e quero muito parir antes das 41 pois é o limite na casa de parto, acho muito triste ter que ir para uma indução também, mas prefiro qualquer intervenção de PN do que cesaria desnecessária, claro que prefiro ainda mais ter na casa de parto, mas não sinto nenhum sinal, parece que minha bebe não quer nascer hehe, e eu não estou com travas psicológicas pelo contrário, ja fiquei tão relaxada que ela relaxou junto e desencaixou :/ estou tentando todos os hots possiveis, mas por enquanto nada, tenho esperança que ela mesmo do nada aconteça o TP, mas ja to me vendo induzindo.
    Também me da medo passar da hora, mas sendo monitorada sempre e cuidando os movimentos do bebe fico bem mais tranquila, acho que isso que importa, ela estar bem, ai eu não me importo de esperar, só queria que ela colaborasse para podermos ter um momento mais especial na CP hehe

  • Flaviane Goalberto

    meu 1 bebe nasceu com 41 semanas e 1 dia,estava em sofrimento fetal,poís não tinha líquido aminiotico e estava com pedaços verdes,ainda induziram mais não teve resultado porque meu corpo não reagia,não tive contrações fortes o bastante para dilatar,fiquei somente com 1 cm. nasceu bem graças á Deus.Se não fosse á cesária teriamos morrido.
    Agora estou de 40 semanas e 3 dias, não tenho e não sinto nada… Estava com esperanças,mais se dentro de 5 dias não entrar em trabalho de parto terei meu parto cesário novamente. Dia 13/02 completo as 41 semanas,prefiro que seja assim,do que esperar ter natural(sem indução) do que arriscar minha vida e da minha bebê.
    E muito doloroso à recuperação,as dores,tudo que passei…Mais com toda a certeza e gratificante ter e saber que estaremos bem.
    Acho desnecesário a cesária bem antes do amadurecimento do bebê,sem precisão.
    Agora se for caso de urgência,e outra coisa,poís vai salvar vidas.
    *Me sentia uma inútil por gerar uma vida mais não conseguir te-lo normal,hoje sei que se não posso,o pai celestial sabe o porque, mais não me machuco mais, poís dá mesma forma ele(a) saiu de mim,e amo eles como amo minha vida.*
    Sou grata À Deus.
    Abraço.
    Flavia

  • Andreia o bucheri

    Tive Pré eclampsia na 3 gestação,eentrei em trabalho de parto em casa,mais nada da bolsa estourar como era a 3 gestação sendo que a 1 eu tive de parto normal aos 8 meses,35 e 6 dias e o meu bebe nasceu pequeno mais forte,foi para o quarto primeiro que eu,eu reconheci o trabalho de parto estava de 38 semanas,mas como já tinha 2 crianças de 4 e 2 anos resolvi esperar em casa para ir até a maternidade afinal de contas a bolsa não tinha rompido,resultado fui,ao fazer uma ultrasonografia o tamanho do bebeestavá para 32 semanas,o medico mandou que eu fosse para casa e eu me recusei,disse a ele que já tinha entrado em trabalho de parto e que meu bebe tinha 38 semanas,ele teimou comigo e disse que não faria e que eu voltasse 2 semanas depois,eu disse que dali eu não saia,resultado convenci elea fazer um exame de toque afinal de contas ele ser medico com mais de 45 anos de carreira,mas elenão tinha a passado pela experienciaque eu ja tinha afinal ele tinha a teoria e eu a pratica,com este argumento oconvenci,quando ele me examinou,mandou preparar a sala de cesarea,pois eu já estava com uma dilatação grande,e como já tinhatido um 2 anos antes por cesarea,era ariscado ter por parto normal e também ppela pressão altissima,mas mesmo assim eu já anestesiada e elefalando que não queria fazer meu parto pois meu bebe era prematuro,ai perguntei para ele como ele iria fazer para empurrar o menino de volta se o meu corpo já estavá sacrificadamente pondo ´-o para fora,o mais engraçadoé que não dava para escutar o coração,só podia ver batendo por ultrassonografia e por que a minha barriga desalinhavá,resultado depois de 2 horas de muito brigar parao medico fazer meu parto,ele começou a ir cortando junto com o assistente e conversando sobre negocios imobiliarios,quando o assistente pergunta:Cade a aguá desta bolsa? ai ouço um chorinho,e pergunto o que e isso?o medico responde seu bebÊ,Aio assistente vira e fala,Meu Deus isso não é uma placenta é uma pedra,Virei me e perguntei:Dr eu tinha condições de esperar mais 2 semanas?Ele virou para mim e fez o sinal da Cruz e me disse: Se eu tivesse esperado mais 5 horas para fazer o seu parto,seu bebe não teria sobrevivido,Foi Por Deus!!!!,Resultado,ao avaliar meu filho viram que ele estavá no tempo correto,e não cresceu por que a placenta não alimentavá mais,a aguá da bolsa se esvaiu por conta do aumento da pressão,Por experiência propria,tive 1 parto normal e 2 cesareas,Prefiro a cesarea,pois vc pode ir com segurança ao banheiro,sem ter a sensação que tem um Rombo dentro de vc e que por ali vai cair tudo…Fora que a sua bexiga e preservada,vc não sofrerá depois de incontinencia urinaria,Parto Normal,devido ao esforço faz a bexiga cair…já a cesarea preserva,e no meu caso o meu go deu um ponto nela ,por que devido ao eu parto normal ela ter ficado caida,era dificil segurar a urina,depois que ele deu um ponto voltei a ter a minha vida normal e consegui voltar a prender a urina sem incontinencia,em questão a recuperação não vi tanta diferença assim,com 1 semana de cesarea estavá encaxotando coisas para mudar dali a mais uma semana e ainda cuidar de um menino de 2 anos e um recem- nascido,sozinha..Como A criança vem ao mundo não importa,o que importa e que ela venha bem,com saude,viva.Perto do Criar e Educar um filho o Parto é de menos…