“Contrate uma doula e chegue parindo no hospital”


Foto: Mariana Corsi – Parto da Sô  Cury – Nascimento da Helena

 

“Contrate uma doula e chegue parindo no hospital”.

Entendo toda boa intenção que esse conselho carrega e eu mesma já dei esse conselho várias vezes, há mais de dez anos, quando iniciei minha trajetória como doula.

No entanto é preciso ir mais a fundo, entender o porque as mulheres que já tiveram um parto normal recomendam para vocês que ainda estão grávidas para terem uma doula e chegarem parindo no hospital.

Elas estão, resumidamente tentando te dizer:

1) se você chegar no hospital fora de trabalho de parto, ou muito no início do trabalho de parto, você (estatisticamente) terá uma cesárea ou uma indução e um parto cheio de intervenções. Ou pior ainda: violência obstétrica

2) doulas contribuem para que você suporte o trabalho de parto e tenha uma experiência melhor. E isso é o que as evidências confirmam.

3) tenha alguém que já viu várias mulheres em trabalho de parto e parto ao seu lado. Você se sentirá mais confiante

Resumidamente é isso. E essa lista pode ser até maior. E são informações verdadeiras as que estão por trás dessa frase “contrate uma doula e chegue parindo”. No entanto, se você busca, além de uma experiência positiva de parto um parto seguro, é um conselho perigoso e limitado.

Porque?

Porque se essa gestante contratar uma doula e chegar parindo no hospital, significa que essa gestante passou toda fase ativa do trabalho de parto sem monitoramento dos batimentos cardíacos fetais, o que vai contra às recomendações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde para um parto e nascimento seguros.

Se a gestante contratar uma  doula que ausculte esse bebê em casa até  o momento de ir para o hospital, essa doula está praticando exercício ilegal da profissão, pois não é função da doula auscultar os batimentos cardíacos fetais.

Se a gestante contratar uma  doula para chegar parindo no hospital, das duas uma: ou essa gestante está contratando uma doula que  faz exames de toque para verificar a dilatação ou ela está contratando uma doula que “acha” que vai levá-la no momento certo ao hospital e portanto está contratando  uma fantasia.

Por tudo isso, é preciso reforçar para quem sabe e informar quem não sabe:

1)   Doula não é profissional de obstetrícia, portanto não deve fazer ausculta dos batimentos cardíacos fetais e, muito menos, realizar exame de toque.

2)   Quando uma Doula se propõe a realizar estas funções, ela mostra para a gestante que ela mesma não sabe bem qual  o seu papel como Doula, que é de promover apoio emocional e físico para essa mulher durante o trabalho de parto.

3)   Se ela não se sente capaz de promover apenas apoio emocional e físico, então ela não deveria vender seu serviço como “Doula” mas como qualquer outras coisa como “assistente de obstetra”, “assistente de parteira”, etc.

4)   Se esta Doula ausculta ou realiza exames de toque a pedido de algum obstetra ou parteira, mesmo sabendo que isso não faz parte de suas atribuições, e faz porque não quer perder aquela doulagem, ou não quer perder a indicação do obstetra ou parteira, então essa Doula está corrompida por um sistema que nem deveria existir, já que o movimento pela humanização do parto luta contra esse sistema já instalado.

5)   Se a Doula se responsabiliza por “saber a hora certa” de levar esta gestante ao hospital, então essa Doula “rouba” o protagonismo da mulher/casal durante o trabalho de parto, pois todas as decisões, inclusive a de ir para o hospital, deve ser da gestante/casal e essa decisão deve ser tomada pela gestante/casal ainda na gestação, na construção do plano de parto, e não no dia do parto.


Então mulheres, cuidado com esse tipo de conselho! Existem maneiras de chegar no hospital em fase adiantada do trabalho de parto E COM SEGURANÇA. A função da doula é dar apoio físico, emocional e para alívio de dor. Se vcs querem chegar com uma dilatação mais adiantada no hospital, conversem com uma obstetriz/enfermeira obstétrica. Essas são as profissionais que poderão monitorar o coraçãozinho do bebê para avaliar se vcs podem continuar em casa até irem para o hospital. Essas tb são as profissionais que podem avaliar a evolução do trabalho de parto inclusive a dilatação para que vocês cheguem no hospital no momento mais oportuno (com base no que vcs colocaram no plano de parto).

Se você mora em Campinas e região e quer chegar numa fase mais adiantada do trabalho de parto no hospital e com segurança, posso te atender. Entre em contato comigo. Terei imensa alegria em poder contribuir para que você vivencie uma experiência positiva de parto no dia do nascimento do seu bebê.


Sobre Gisele Leal

- Acompanhamento da Gestação - Preparação para o parto (individualmente ou em grupos) - Consultoria para a escolha de profissionais e locais de parto - Elaboração do Plano de Parto - Dia da Despedida da barriga, barriga de gesso - Acompanhamento do Trabalho de Parto, Parto e Pós-parto imediato - Assistência ao Parto e puerpério - Consultoria em Aleitamento Materno - Fotos do parto, da família e da gestante

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *