Como avisar amigos e familiares que o seu bebê nasceu? 4


Eu não imaginava que o post Elegância é Fundamental fosse fazer tanto sucesso!
Então, dando continuidade ao assunto, pedi autorização à uma querida amiga para dividir com vocês o e-mail que ela enviou quando a filhinha dela nasceu. Detalhe: Ela criou um email para Alice!!!
Ela e o marido já haviam preparado o esqueleto da carta, e depois que Alice nasceu, Teddy foi lá, completou com os detalhes do parto e tchanan…. enviou para a lista de amigos e familiares 🙂
Eu tive o prazer de ser a doula da Manu e do Teddy e eles me surpreenderam em várias coisas. Uma delas foi a forma tranquila e sem frescura que avisaram para seus amigos e familiares que a Alice havia nascido e que não queriam visitas nos primeiros dias.
O relato de parto da Manu está aqui para quem quiser olhar: Nasceu Alice: dos pais maravilhados.
Com vocês, o e-mail!!! Coragem, vocês podem fazer o mesmo!! hehehe
——————————-
Cheguei!!
Por Manuela e Teddy, mãe e pai da Alice (visitem o site da Manu, sobre decoração – Casa da Idea
Oi gente,

 
Meu nome é Alice Freire Mitre. Sou a filha da Manuela Mitre, que todo mundo chama de Manu e do André Freire, que todo mundo chama de Teddy.
 
Eu sei que vocês não me conhecem ainda… até porque eu acabei de nascer. E, inclusive, é por esse motivo que eu estou escrevendo, ou alguém ai já viu recém nascida que fala?
 
Bom, muito prazer gente. Meus pais gostam muito de vocês e imagino que a gente vire amigo também… até porque eu nasci tão fofinha que ninguém vai resistir 🙂
 
Bom, mas agora vocês devem estar se perguntando sobre o meu nascimento. Calma que eu conto.
 
Olha só, minha mãe cuidou muito bem de mim, meu pai cuidou muito bem da minha mãe, eles falavam comigo todo dia (acredito que até seja essa a fonte do meu vocabulário um pouquinho mais desenvolvido para a minha idade). Mas… a coisa tava ficando meio apertada dentro da barriga da minha mãe e num tava mais tão confortável assim. Além disso comecei a ficar curiosa de conhecer eles e vocês (ok, e o meu quartinho também… disseram que estava super divertido… ter mãe decoradora é assim, né?).
 
Enfim, diante de todas essas circunstâncias, eu resolvi que era melhor nascer. Nasci de um tal “parto natural humanizado”. Ok, não sei a diferença para os outros pois esse foi o único que tive, mas gostei bastante. A médica ficou esperando pacientemente eu sair, o que aconteceu às 14h37 do dia 14 de novembro de 2011. Ela me pegou dentro da banheira e me colocou rapidinho no colo da minha mãe. É tão gostoso conhecer a mamãe… eu sei que vocês não lembram pois faz muito tempo, mas a sensação é única. Atrás dela estava o papai, eu reconheci que era ele porque ele me disse a mesma coisa que me dizia toda noite “Alice… aqui é o papai”, a única diferença é que dessa vez ele estava chorando bastante. E os dois ficavam só me olhando e fazendo carinho, tão gostoso…O meu pediatra ficou ali do lado dos meus pais, me cobriu com uns paninhos e ia me molhando com a água quentinha da banheira. Ele mostrava pro papai e pra mamãe como o meu cordão estava pulsando forte, como eu estava respirando e como eu estava fortinha e acordada. Já comecei ganhando parabéns do médico! Me disseram que recebi nota 10 na avaliação dele! (Desculpe papai, mas acho que isso eu puxei da mamãe, rsrsrs)
Depois de alguns minutos dentro da banheira, a mamãe me levou no colo pra uma cama sequinha, e ficamos ali abraçadinhas mais um tempão. Enquanto meus pulmões começavam a funcionar, meu cordão umbilical parou de pulsar, foi quando o meu pai cortou com todo cuidado e falou pra minha mãe e pra mim “agora vocês são duas”. Fiquei ali com eles um bom tempo me adaptando a esse lugar estranho em que vocês vivem… um baita silêncio, muito ar… e muito espaço. Tudo bem esquisito.
 
Depois que eu mamei bastante, o papai me pegou no colo e o meu pediatra ia mostrando pra ele como me segurar e me deixar quentinha, e ele foi aprendendo direitinho. Aí me colocaram numa balança e todo mundo ficou feliz quando ele contou que eu pesava 3,660 quilos. 

Voltei pro colo da minha mãe, mamei mais um tantão, dormi e até mamei de novo. Tava tão gostoso… aí uma moça chamada enfermeira veio e me levou até um lugar chamado de berçário. Falaram que era cheio de gente da minha idade, mas não tinha mais nenhum bebê, só eu. Confesso que essa foi a parte que eu menos gostei. Tava tudo tão bom com os meus pais. Meu pai me disse que fiquei lá por quase uma hora e que não era muito tempo, mas pra mim pareceu bastante.
Quando cheguei no quarto dos meus pais eles ficaram radiantes de felicidade. Me pegaram no colo e não queriam mais me soltar… ainda bem 🙂 Fiquei com eles um bom tempo, o que foi muito bom pra mim e pra eles. É tudo muito novo para nós três e a gente precisa ir aprendendo com calma e no nosso ritmo. A gente tava tão cansado que dormiu a noite toda. Só acordei quando o sol já estava nascendo, pra mamar mais um pouquinho.
 
Depois disso eu conheci minha avó Rô, minha avó Tania, que veio de Belo Horizonte pra me conhecer, meu tio Marcião, minha tia Erika e os meus primos Oliver e Lissa. Foi muito gostoso ser recebida tão bem pela minha família. Depois que eles foram embora eu dormi de novo. Que vida agitada que vocês levam aqui…
 
Bom, agora cheguei em casa, mamei de novo e tirei um tempinho pra mandar notícias pra vocês porque me disseram que vocês estavam bastante ansiosos para eu chegar.
 
Quem quiser me conhecer ao vivo, prefiro que esperem um pouquinho. Ainda estou me adaptando a esse mundo novo (e estranho) em que vocês vivem. E pela cara dos meus pais, eles também estão precisando de um tempinho pra me conhecer bem e se acostumarem comigo.
 
Enfim, esperem alguns dias (vocês vão ter a vida toda pra me conhecer) e depois liguem pra minha mãe ou para o meu pai para combinar o melhor momento. Eles já vão saber melhor como é o meu ritmo de mamar, tomar banho, dormir e fazer cocô (ops, pode falar essas coisas?).
 
Eu vou adorar conhecer vocês, mas quando vocês forem lá em casa, lembrem que eu sou super carente de ficar só com a minha mãe e que meus pais vão estar bem cansados, então visitas rápidas são sempre melhores pra mim.
 
Bom, é isso pessoal. Prazer em conhecer vocês.
 
E já vão duas fotinhos minhas em anexo pra vocês matarem a curiosidade.
 
Beijinhos, Alice.

Sobre Gisele Leal

- Acompanhamento da Gestação - Preparação para o parto (individualmente ou em grupos) - Consultoria para a escolha de profissionais e locais de parto - Elaboração do Plano de Parto - Dia da Despedida da barriga, barriga de gesso - Acompanhamento do Trabalho de Parto, Parto e Pós-parto imediato - Assistência ao Parto e puerpério - Consultoria em Aleitamento Materno - Fotos do parto, da família e da gestante

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 pensamentos em “Como avisar amigos e familiares que o seu bebê nasceu?