Barriga plana ou barriga de mulher? 2


Em meio as andanças virtuais, me deparei com um texto profundo, tão bonito, tão bacana, que mostra a barriga como parte de um conjunto, numa visão tão integralista, ao contrário do que a mídia, as revistas, a moda fazem: a barriga é a vilã. É reflexo de uma mulher que não se cuida, que não tem vaidade. A barriga é tudo aquilo que temos que banir, combater e eliminar de nossa vida.
Retirei  o texto abaixo da página Pachamama “Ciclos do Sagrado Feminino”. Esse texto foi transcrito  do audiovisual “Vientre de mujer” Monica Felipe-Larralde, disponível em seu blog: http://estudiosobreelutero.blogspot.com/2012/06/documental-vientre-de-mujer.html
“No mundo da moda e do espetáculo (os que definem as tendências e impõem modelos) a barriga feminina está desaparecida.Não existe. Não está. Poderia ser uma história, se não fosse assim, porque o que oculta a barriga saliente de uma mulher é um útero relaxado.
Para a medicina tradicional chinesa, o útero é o primeiro motor energético do corpo feminino. O útero bombea a energia vital sexual para o nosso corpo, dá força e energia para viver. No entanto, o tipo de educação, repressão sexual e submissão que experimentamos quando meninas, nos obriga a fazer um gesto inconsciente, fechar o fluxo de energia através de nossos corpos para adaptar o modelo de garota submissa, obediente, calada, assexuada, quieta, boa e complacente. 

Não ter barriga é um sinal de que o útero está dentro apertado e tenso. Na verdade, um dos primeiros sinais de que estamos relaxando o útero é que sentimos que nossa barriga se transborda, se expande, em seguida, uma barriga parece harmoniosa e bonita que mostra o espaço do útero em nosso interior. Não é um ventre inchado,é a barriga pertencente a anatomia feminina, independentemente de si o resto do corpo é delgado ou não. Quando o útero está relaxado o músculo relaxa e ocupa um espaço considerável no corpo. Se está tenso o músculo do útero contrai-se e ocupa um menor espaço. A barriga é uma área cheia de sensibilidade que desperta desejo e produz prazer. Na verdade, dançarinas de dança do ventre geralmente têm barriga, uma barriga bonita e sensual que mobilizam para seu próprio prazer e pelo jeito, às vezes o outro.
Ter barriga e ser mulher caminham juntas. No útero está o poder, a energia que geramos ao viver, o prazer e a sensualidade. Não é surpreendente o útero estar envolvido no orgasmo feminino. Talvez não seja apenas uma questão de estética e têm que olhar mais além.
Diante disso, devemos perguntar por que queríamos renunciar a fonte de prazer que proporciona o útero relaxado e a barriga. É uma estratégia inconsciente ou não do patriarcado para castrarnos mais? Não será ao final um elemento mais de submissão? Infelizmente, a minha resposta é que os modelos de ser mulher em uma sociedade não nascem dela, têm uma funcionalidade e neste caso, parece muito óbvio: romper o prazer e sensualidade na mulher, de modo que não sinta muito prazer, que se submeta pela falta de vigor e vitalidade, que lute contra sua própria natureza para se sentir aceita pelos outros, é a demonstração dos traços do patriarcado em nosso corpo. Abra os olhos e estar conscientes destas formas de submissão é o primeiro passo para nos libertar dos grilhões que o patriarcado impôs sobre o nosso corpo.
Efeitos de um útero relaxado: Menstruação sem dor, parto sem dor e /ou poderoso, maior desejo e prazer sexual, maior criatividade, maior segurança pessoal.”
E então? Como você olha para sua barriga agora? 😉
Conte pra gente.

Sobre Gisele Leal

- Acompanhamento da Gestação - Preparação para o parto (individualmente ou em grupos) - Consultoria para a escolha de profissionais e locais de parto - Elaboração do Plano de Parto - Dia da Despedida da barriga, barriga de gesso - Acompanhamento do Trabalho de Parto, Parto e Pós-parto imediato - Assistência ao Parto e puerpério - Consultoria em Aleitamento Materno - Fotos do parto, da família e da gestante

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 pensamentos em “Barriga plana ou barriga de mulher?

  • Ana Paula Gaia

    Eu achei o texto interessante com exceção dos “efeitos de um útero relaxado”, que no meu caso não cabe. Antes de engravidar de Augusto minha barriga era “selada” e eu nunca tive problemas com libido, prazer sexual, cólicas mestruais (com raríssimas exceções) e criatividade. Tive um parto poderosíssimo, com aquela dor normal, que quase toda mulher tem.
    Após a gestação e com o útero relaxado (pq eu nem quis saber de barriga selada novamente) apresentei cólicas menstruais com dores nunca antes sentidas. Após, outro parto poderosíssimo e com igual dor. Novamente após a 2ª gestação, cólicas horrorosas, menstruação irregular, etc.
    Sinceramente, acho que comigo o negócio é ao contrário, até pq acredito que músculos bem cuidados são músculos sadios e vigorosos. Agora, com Maitê com 1 ano e 10 meses, que estou tentando voltar ao corpo vigoroso, é que estou vendo tudo melhorar novamente. Mas o exercício físico e a sensação gostosa que ele dá mexem demais comigo.
    Gostei do texto e ainda estou matutando sobre o assunto.
    Beijos.

  • Elis Almeida

    Para mim a questão do utero relaxado é bem interessante pensar….Eu sempre tive uma barriguinha, mesmo qndo pesava, 50kg, e usava jeans 38(ah, bons tempos!)Sempre me encanei com a barriga, mas pra ser franca eu nunca fui muito fã de dietas pra secar barriga e muito menos “rata de academia”….De qq forma, sexualmente sempre fui muito livre, e sempre tive uma libido exacerbada, e recentemente descobri que sou muuuuuuuuito fertil, pois decidi engravidar num mes e no outro ja estava gravida, (foi muito rapido).Pretendia engravidar novamente daqui uns dois dois anos pois meu bebê esta com nove meses agora, mas ja estou gestando novamente, surtei, pois desta vez não planejei, mas há dois meses descobri que engravidei de novo, (como assim?Estou de bebê novo….poucos encontros com o marido, afinal amamentar em LD e fazer cama compartilhada…..:-) Pois é estou gestando novamente, 20 semanas, hihihi.Feliz por meu utero e por minha fertilidade!