Apoio do Companheiro 2





Por Gisele Leal
Foto: Acervo pessoal – barrigão de 35 semanas
Muitas vezes, me deparo com posts na internet, de mulheres que sonham e desejam um parto normal, mas não conseguem apoio do companheiro.
É claro que é importante ter o companheiro do lado. Afinal, o não fizemos o filho sozinhas.
Mas ninguém, além da mulher que está gestando a criança, e gestando o sonho de parir essa criança, consegue entender quando o corpo grita “PRECISO PARIR”. Só a mulher, que muitas vezes já teve roubada a experiência de parir, entende. As vezes nem nós mesmos entendemos. É um resgate, o resgate da feminilidade, da sexualidade, da natureza humana.
Até alguns dias atrás, eu não entendia essa obstinação que eu tinha por parir. Eu SENTIA, mas não entendia, não racionalizava. Quando comecei a colocar tudo no papel e quando li um texto maravilhoso do Ric (Ricardo Herbert Jones) na lista Parto Nosso, consegui entender um pouco do que se passou comigo. Pedi autorização para o Ricardo para colocar o texto aqui. Um texto tão profundo e tão maravilhoso, tem que ser dividido com outras mulheres, porque faz toda a diferença quando entendemos o processo pelo qual estamos passando. Entender o que acontece com nossa “psique” ajuda a aceitarmos, a ter coragem em seguirmos em frente e a enfrentar os nossos medos. Assim que ele me der a autorização, publico para vocês!
É muito importante, que os companheiros tenham todas as informações e que nós possamos dividir a responsabilidade com eles.
Meu marido, não conseguia ler os longos relatos de VBA2C que eu gostaria que ele lesse. Então procurava vídeos na internet, algumas entrevistas com obstetras que apoiavam, com mulheres que tinham realizado seu sonho. Vídeos de parto domiciliar de VBA2C (muito comum nos EUA, aqui ainda raro).
Entrei em contato com mulheres que tinham vivido essa experiência, e coloquei-o em contato com os maridos dessas mulheres.
Consegui trazê-lo para meu lado. Consegui fazer com que ele desejasse o parto natural, e que enfrentasse os medos que ele tinha.
Sei que foi muito mais dificil para ele do que para mim. Mas eu precisava seguir adiante, mesmo que ele não estivesse a vontade, mesmo que ele não me apoiasse. E no final, ele que me conhece e sabe o quão teimosa sou, percebeu que não adiantava tentar me convencer, porque eu já estava decidida.
Então, DECIDAM-SE. E façam valer a sua decisão!
um beijo
Gisele


Sobre Gisele Leal

- Acompanhamento da Gestação - Preparação para o parto (individualmente ou em grupos) - Consultoria para a escolha de profissionais e locais de parto - Elaboração do Plano de Parto - Dia da Despedida da barriga, barriga de gesso - Acompanhamento do Trabalho de Parto, Parto e Pós-parto imediato - Assistência ao Parto e puerpério - Consultoria em Aleitamento Materno - Fotos do parto, da família e da gestante

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 pensamentos em “Apoio do Companheiro

  • Ana Paula

    Gi, vou precisar ‘convencer’ meu marido… ele é daqueles que a cesária ‘não tem problema nenhum’, que é mais tranquila (pros outros, é claro!).
    Vamos conversando!
    Bj

  • Flavi

    Estou na mesma situação… Meu marido acha loucura eu querer um parto natural, mais loucura ainda domiciliar… Mas, vou traze-lo para meu lado e se eu não conseguir, sinto muito, mas quem vai parir sou eu e não ele!