A dor do parto 21


Muita gente me pergunta sobre a dor do parto. Não acredigtam quando eu digo que A-D-O-R-E-I o parto e que sinto saudades daquele momento!

Fazem aquela cara de “óóóóóó!!” e logo tascam: “Nossa que coragem! Mas não doeu??”

Claro que doeu!  E doeu muito! Quarenta e uma horas de bolsa rota me proporcionaram o tal “parto seco” que todos dizem doer muito mais. Não sei se doeu mais ou menos, sei que doeu. Não me lembrava de quanto tinha doído até que fui reler meu relato de parto.
Mas eu digo mais: Está doendo muito mais o torcicolo que estou agora, me impossibilitando de me mexer do que a dor do parto….
Será o psciológico? Talvez!
A dor do parto: era a dor que eu queria sentir!!
O torcicolo: é a dor que eu não quero sentir. Não me preparei. Me pegou de surpresa!
A dor do parto era pra mim um atestado de perfeição do meu corpo. Meu corpo que por tantos anos maltratei, tomando remédios para emagrecer. O corpo que por tantos anos eu julguei imperfeito e incapaz. A dor do parto, era pra mim a simbologia do poder, de que meu corpo estava funcionando. Era o sinal de que minha filha estava chegando, com a minha participação e a dela. Nosso trabalho em equipe. Eu quiz tanto sentir aquela dor! Me preparei para aquilo! Quando a dor chegou eu dei as boas vindas à ela. A abracei, a senti em toda sua extensão e profundidade! Me entreguei…
A dor patológica, essa que sentimos quando algo não está funcionando adequadamente, é uma dor chata, limitante e irritante. Por vezes, desesperadora.  É a dor que não queremos sentir, para a qual não estamos preparados. Essa dor do torcicolo, a dor de um dedo inflamado, uma dor de cabeça insistente, uma cólica renal. É o sinal que nosso corpo dá, de que algo está errado. Muitas vezes é um pedido de socorro: “ei, você aí! Pega leve comigo! Estou te avisando…Vou pifar!”.
Então a dor é psicológica?
Eu não acho que a dor seja psicologica. Até porque, antes do parto eu dizia pro meu marido: “Vou parir feito uma oriental. Em silêncio. Estou tão preparada para o parto que não vou sentir dor!”
E mesmo com toda preparação, querendo muito aquilo tudo, eu senti muita dor.
Não pari feito uma oriental, mas pari feito uma italiana louca, que rugiu e gritou, exorcizando todos os fantasmas das cesáreas anteriores, todos os fantasmas colocados pelos obstetras tradicionais que juravam que eu não teria minha filha naturalmente, e que me sentenciaram com uma terceira cesárea. Todos os fantasmas patológicos: a obesidade, a diabetes gestacional, a ruputra uterina, a não-dilatação, o não-trabalho-de-parto. Todos os fantasmas!
Então doeu. Doeu, porque eu precisava me libertar de cada uma dessas amarras para trazer minha filha ao mundo. Doeu porque eu precisava gritar, para todos aqueles que me sentenciaram incapaz: “EU SOU CAPAZ!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!”
E saí desse parto vitoriosa. Como mulher, como cidadã, como mãe. Porque fiz valer o meu direito e o meu desejo.
E como toda vitória, ficou um gostinho de “quero mais”.
Então quando alguém me pergunta quantos filhos eu tenho, respondo de bate e pronto: “por enquanto tenho 3!”, o que imediatamente traz aquela cara de “óóóóóó!!” e logo tascam: “Nossa, que coragem! Não dá trabalho?”.
E eu digo: “tudo na vida dá trabalho. Trabalhar dá trabalho, cuidar da casa dá trabalho. Mas o trabalho e a casa não te olham no fundo do olho e sorriem, ou dizem: te amo mamãe”.
Mas isto é assunto para outro post!
😉


Sobre Gisele Leal

- Acompanhamento da Gestação - Preparação para o parto (individualmente ou em grupos) - Consultoria para a escolha de profissionais e locais de parto - Elaboração do Plano de Parto - Dia da Despedida da barriga, barriga de gesso - Acompanhamento do Trabalho de Parto, Parto e Pós-parto imediato - Assistência ao Parto e puerpério - Consultoria em Aleitamento Materno - Fotos do parto, da família e da gestante

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

21 pensamentos em “A dor do parto

  • Michelle

    Oi Gi!!!
    Eu, que também tive um VBAC, adorei a dor do parto!!!! No Mateus tive contrações a seco tabém e com ocitocina sintética, uó do borogodó! Na Nicole foi a seco também mas 13 horas apenas de TP. Foi magnífico e o gostinho de quero mais fica mesmo…Eu tenho 2 filhos, por enquanto também!!!hahahahaha
    Beijos

  • Lina

    Gi,
    Tô aqui quase chorando… meu dia e minha hora estão chegando. Tenho pensado muito na sua determinação, vontade, e até mesmo porque não dizer na sua loucura boa! hehehee
    Torce por mim!
    Quanto ao torcicolo, lembra aquele relaxamento que eu ensinei que vc fazia “sim” e “não” com a cabeça enquanto segurava uma preguinha atrás do pescoço? Então, é ótimo pra torcicolo hehehe
    bjs bjs

  • Kel

    Gi, ontem mesmo eu estava falando com uma moça sobre isso. Ela toda se vangloriando do parto fantástico, não sentiu a tal dor do parto, foi super rápido, uma anestesiazinha básica e, tchanan, lá está o bbzinho fofo dela. Amou não sentir nada, amou não entrar em TP. Ela ficou aterrorizada qdo falei da dor do parto, do qto é prazeirosa a espera, a expectativa… ela me olhava com aquela cara de ‘tem doido pra tudo nesse mundo’, sabe como é? eu disse a ela que tudo era uma questão de perspectiva, de como cada um encarava a vida, o nascer, a maternidade…enfim, não perdi meu tempo falando muita coisa. Me dá uma angústia ouvir essas coisas…
    Bjs

  • Kel

    Ahhh, e só p/ constar, qdo falei que tinha sido em casa ela logo tascou um ‘e não foi pro hospital depois?? vc é dooooida’….hahaha

  • Tatiana Braga

    Engraçado q vc traduziu o que sinto sobre a dor. Quando sei de onde ela vem, e que não significa nada de errado, eu não me importo com ela. Ainda não tenho filhos, será meu primeiro e peço a Deus um parto normal.
    Até hoje, a pior dor que senti foi quando tirei as amígdalas. Foram 8 dias sem conseguir nem raciocinar de tanta dor. Eu sabia que ia doer, o médico avisou q o adulto sente muita dor no pós cirúrgico, q a criança não sente, graças a Deus. Só não achei q seria tão forte. Mas eu sabia porque estava acontecendo aquilo. Não era sinal de um problema, era sinal de que eu tinha me libertado de um mal q me seguiu por toda a vida. Se o médico virasse pra mim hoje e dissesse q eu precisava fazer de novo, eu faria.

  • GiLeal76

    Hahahahahaha Kel, #morrendoderir! kkkkk
    Lina, força minha amiga! Vc tem todas as informações de que precisa e sabe o que é melhor pra vc e pro seu bebê. Coragem e fé em si mesma!
    Mi, pois é… será que o gostinho de quero mais fica só pra quem teve cesárea anterior e de-tes-tou??

  • LAIS NEGRINI

    Adorei o relato!
    Também me perguntam sobre a dor do parto, e sempre respondo que é uma dor linda, uma dor libertadora…

  • Paty da Sara

    *”Mas o trabalho e a casa não te olham no fundo do olho e sorriem, ou dizem: te amo mamãe”*
    adorei essa, Gi! realmente, não tem trabalho maior e prazer maior !! 🙂 🙂
    bjs!!

  • cristina

    se me perguntam se dói eu digo: doeu enquanto a cabeça nao saiu, depois até prazer senti.
    e pari como uma italiana louca, gritando todos os palavrões que sabia. A menina que tava fazendo cesárea ao lado escutou e se “apavorou”, agradecendo não sentir nada.
    1h depois eu e ela nos encontramos na sala de recuperação: e ela me dizendo que eu era louca de ter parido, que devia ter sido horrível e blá blá…
    1h depois chega meu almoço e eu sentada, batendo o maior pratão de arroz, carne moída, salada de chuchcu (nunca comi algo tão bom, heheh) e tomando a água toda que eu quisesse. Alem de poder segurar meu filhote nos braços.
    Ela deitada, anestesia passando, chorando de dor, com sede, a filhotinha chorando querendo mamar e dependendo d euma enfermeira pra por a guriazianha no seio.
    Fui para o quarto, que seria compartilhado com ela as 14h (pari as 11h), tomei banho sozinha.. ela chegou no nosso quarto as 23h, deitada ainda, sem comer, louca de dor, eu que levantava pra alcançar a bb dela.
    Dia seguinte, da minha alta, ela ia ficar mais 24h ainda e ela me diz: nunca mais cesárea, to aqui sem nem poder levantar sozinha, louca de dor e tu faceira, caminhando, amamentando, tomando banho, comendo…
    pois é…

  • Heloise

    Eu tive 2 PN e estou indo pro terceiro e digo: A dor do parto é tão maravilhosa quando voce pensa no “Mamãe eu te amo”. Isso sana qualquer dor!
    Concordo plenamente com seu texto!

  • isabella

    Oooláa…
    ki lindooo essas palavras…
    to de 32 semanas e sentindoo um medinhoo da
    dor do partoo laa nu fundooo…mas ao ler essas palavras
    pensei comigo:”eu posso tb neah”
    parabeinss vio…
    e quantoo a torcicolo…jajá passa ta!!=)))
    um superbeijaum*–*

  • Fernanda Moreira

    Adorei seu relato Gi!!!!
    Já tive uma cesárea e não senti desconforto nenhum, mas agora grávida de 24 semanas queria muito o parto normal. Confesso que sinto medo da dor, pois na primeira gestação, por vários motivos, nem entrei em TP.
    Mas pensando como vc, olhar nos olhos dos meus filhotes e ouvir eles dizerem te amo mamãe vale a pena!!!
    Por isso quero o PN dessa vez e espero conseguir!!!

  • Luciane

    Muito bom o texto Gi!
    É isso mesmo, é dor, mas é maravilhosa, muito bem
    vinda! Não acho que sofri tanta dor assim, foi muito
    suportável! Foi a seco, mas acho que fiquei só no
    máximo 4 horas de bolsa rota… Vc sim foi uma leoa!
    Beijo grande

  • Patrícia

    A dor do parto é a melhor dor que já senti na vida. E discordo quando alguém diz que parto é sofrimento,não pode ser sofrimento, se ao final vc terá sua maior benção nos braços.

  • Rafaella

    Gi,
    Eu me chamo Rafaella, sou de Recife
    Quando fiquei grávida, nunca me imaginei fazendo uma cesárea.
    Fugi de dois médicos cesaristas, eles queriam tirar meu bebê com 36 semanas, felizmente eu conheço Dra Leila Katz, que foi um anjo na minha vida, e eu pari lindamente num hospital público, mas foi um parto humanizado, meu bebê veio naturalmente com 37s e 1 dia.
    Só senti dor na hora que ele estava querendo nascer, pensei que morreria de dor, pois o povo fala muito mal do parto normal, e nao foi nada daquilo que as pessoas falam, foi maravilhoso, eu tive uma doula também.
    bjs

  • Juliane

    Amei!!! Curti muito o seu relato.
    Eu tive uma primeira cesárea, estou sonhando com um PN agora..
    Eu tb quero sentir essa dor.
    As pessoas tb me acham maluca… mas deve ser a dor mais emocionante do mundo!!!